Portugal, um País de brincadeira

Carefully crafted in 05 Feb 2006

É que o Bill deve imaginar, tão engraçado aquele País à beira mar, e que povo tão amável e tão simpático. Eu prometi-me que não ia falar sobre isto, sou suspeito e roço no facciosismo quando se tratam de assuntos da Microsoft, admito. Mas achei este artigo tão engraçado e tão revelador do que vai alma de muitos, independentemente das tendências políticas ou dos amores tecnológicos, se os tiverem. Quando se fala tanto na importância da reconquista dos “Cérebros Portugueses”, eu começo a dar razão a um certo amigo e a pensar: que bela altura para se emigrar. Mais uma promessa quebrada, que se dane.

Comments

comments powered by Disqus